Brasil tem a gasolina mais cara entre grandes produtores de petróleo

  • 21-08-2015

 

Os motoristas brasileiros pagam o litro da gasolina mais caro entre os dez maiores produtores de petróleo do mundo, mostra levantamento da associação internacional de pesquisas Airinc, obtido pela Folha.
O combustível era vendido a US$ 1,19 o litro nos postos de combustíveis em julho deste ano, segundo o levantamento. Pelo câmbio médio do mês, trata-se de R$ 3,70 o litro.
É um valor superior ao pago pelo motoristas de outros países grandes produtores de petróleo pelo mundo, como China (US$ 1,14), Canadá (US$ 0,97), México (US$ 0,88) e Estados Unidos (US$ 0,84)
A gasolina é ainda mais barata nos grandes produtores de petróleo membros da Opec (Organização dos Países Exportadores de Petróleo), como Arábia Saudita (US$ 0,12) e Kuait (US$ 0,20), por exemplo.
Adriano Pires, diretor do CBIE (Centro Brasileiro de Infraestrutura), diz que o que torna a gasolina brasileira mais cara é o peso dos impostos no país. "A gasolina no Brasil é mais barata na refinaria do que nos EUA, mas chega nas bombas mais cara", disse Pires.
O ICMS (imposto estadual), CIDE, PIS/Pasep e Cofins (impostos federais) respondem somados por 39% do preço do gasolina nos postos de combustíveis, segundo cálculos da Petrobras disponibilizados no site da companhia.
RANKING TOTAL
O levantamento completo da consultoria inclui 171 países. Neste caso, o Brasil aparece no meio do ranking, com a 80ª mais cara gasolina do mundo. O país fica empatado com Ruanda e as ilhas São Vicente e Granadinas.
A gasolina mais cara do mundo fica na Noruega. O litro do combustível custa US$ 2,04 (algo como R$ 6,40). Hong Kong e Holanda não ficam muito atrás, com US$ 1,99 e US$ 1,92 (R$ 6,26 e R$ 6,04, respectivamente).
"Na Europa existe a percepção de que é preciso tributar o transporte individual, o que ajuda a explicar o preços da gasolina mais cara", disse o consultor Adriano Pires.
O levantamento não inclui Iraque, oitavo maior produtor de petróleo do mundo segundo o Departamento de Informação de Energia dos EUA. O país foi substituído por Kuait, 11º do ranking. O ranking também não considera a capacidade do poder de compra de cada país. 
Fonte: Folha Online

Os motoristas brasileiros pagam o litro da gasolina mais caro entre os dez maiores produtores de petróleo do mundo, mostra levantamento da associação internacional de pesquisas Airinc, obtido pela Folha.


O combustível era vendido a US$ 1,19 o litro nos postos de combustíveis em julho deste ano, segundo o levantamento. Pelo câmbio médio do mês, trata-se de R$ 3,70 o litro.


É um valor superior ao pago pelo motoristas de outros países grandes produtores de petróleo pelo mundo, como China (US$ 1,14), Canadá (US$ 0,97), México (US$ 0,88) e Estados Unidos (US$ 0,84)


A gasolina é ainda mais barata nos grandes produtores de petróleo membros da Opec (Organização dos Países Exportadores de Petróleo), como Arábia Saudita (US$ 0,12) e Kuait (US$ 0,20), por exemplo.


Adriano Pires, diretor do CBIE (Centro Brasileiro de Infraestrutura), diz que o que torna a gasolina brasileira mais cara é o peso dos impostos no país. "A gasolina no Brasil é mais barata na refinaria do que nos EUA, mas chega nas bombas mais cara", disse Pires.


O ICMS (imposto estadual), CIDE, PIS/Pasep e Cofins (impostos federais) respondem somados por 39% do preço do gasolina nos postos de combustíveis, segundo cálculos da Petrobras disponibilizados no site da companhia.


RANKING TOTAL


O levantamento completo da consultoria inclui 171 países. Neste caso, o Brasil aparece no meio do ranking, com a 80ª mais cara gasolina do mundo. O país fica empatado com Ruanda e as ilhas São Vicente e Granadinas.


A gasolina mais cara do mundo fica na Noruega. O litro do combustível custa US$ 2,04 (algo como R$ 6,40). Hong Kong e Holanda não ficam muito atrás, com US$ 1,99 e US$ 1,92 (R$ 6,26 e R$ 6,04, respectivamente).


"Na Europa existe a percepção de que é preciso tributar o transporte individual, o que ajuda a explicar o preços da gasolina mais cara", disse o consultor Adriano Pires.
O levantamento não inclui Iraque, oitavo maior produtor de petróleo do mundo segundo o Departamento de Informação de Energia dos EUA. O país foi substituído por Kuait, 11º do ranking. O ranking também não considera a capacidade do poder de compra de cada país. 


Fonte: Folha Online


Comentários (0)

Deixe seu Comentário nesta Página (mostrarocultar)
* Seu Nome:
* Seu Email:
(não será divulgado publicamente)
Resposta:
Aprovação:
Seu Website:
* Cód. de Segurança:
Security Image Gerar novo
Copie os números e letras da imagem de segurança acima:
* Sua Mensagem:

Enviar a um Amigo

Preencha o formulário abaixo para encaminhar este notícia para um amigo:

Enviar a um Amigo
* Seu Nome:
* Seu Email:
* Nome do Amigo:
* Email do Amigo:
* Imagem de Segurança:
Security Image Gerar novo código
Copie abaixo os números e letras da imagem de segurança
* Mensagem: